O quiabeiro, Abelmoschus esculentus, é uma hortaliça pertencente à família Malvaceae sendo, provavelmente, originário do continente africano. É também conhecido pelos nomes okra, quingombô, quimbombô, gombô, quimbobô, gombo, gobo e abelmosco. Ao que tudo indica, o quiabo chegou ao Brasil através dos escravos africanos adaptando-se muito bem ao nosso clima.

O quiabo foi incorporado na culinária tradicional baiana, no Caruru, e na mineira, em Frango com Quiabo e Refogado de Carne com Quiabo. Nos EUA, é o símbolo da cozinha dos estados do sul do país; no Louisianna, a sua substância gelatinosa é muito usada para engrossar o Gumbo, sopa da culinária créole.

Este legume é cultivado em quase todas as regiões tropicais e subtropicais do mundo e, aqui no Brasil, os maiores produtores são os estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia.

Aqui vai uma lenda referente a este saboroso legume, “A Quizila de Ogum com o Quiabo”: Xangô era muito ambicioso e o que ele mais desejava era o título de rei, era sentar-se no trono e reinar. Quando Xangô estava para entrar na cidade de Oyó com a sua comitiva, o povo avisou Ogum pedindo a sua ajuda, pois ele era um grande guerreiro, e ele concordou. Mas essa notícia vazou, chegando aos ouvidos de Xangô, que tomou as suas providências, ou seja, armou uma cilada para Ogum. Xangô mandou comprar enormes quantidades de quiabo e que ele fosse picado, fazendo uma pasta. No lado em que ele ia atacar a cidade existia uma ladeira e então ele deu ordens para se que espalhasse a notícia do seu ataque nesse dia. Depois ordenou que essa ladeira fosse coberta com a pasta de quiabo. Quando Ogum e seus cavaleiros apareceram para defender a cidade desceram a ladeira, mas como estava coberta pela pasta, todos escorregaram e os cavalos partiram as pernas. Desta forma, Xangô venceu, tomando posse da cidade governando-a por um século.

O quiabeiro é uma planta arbustiva com caule ereto, esverdeado ou tingido de vermelho, podendo atingir 3 m de altura dependendo dos cultivares. Os frutos são em forma de cápsula cilíndrica ou quinada de coloração verde, roxa ou amarela e no seu interior apresentam uma espécie de gosma envolvendo as sementes. As flores são grandes e vistosas com pétalas amarelas e centro vermelho.

O quiabo é rico em vitaminas (A, B e C) e sais minerais (potássio, cálcio, fósforo e sódio). O quiabo é laxante, ajuda na formação dos dentes, ossos e sangue, é eficaz contra infecções dos intestinos, bexiga e rins, é de extrema importância para a visão, pele e mucosas, é importante no crescimento e para o bom funcionamento do sistema nervoso. Como é de fácil digestão, o quiabo é recomendado para pessoas com problemas no aparelho digestivo. 100 gr. de quiabo possuem 40 calorias.

O quiabo pode ser consumido cru, quando os frutos são pequenos (menores que 5 cm), em saladas ou refogado, frito, cozido, assado e em sopas.